a ferro, fogo e alma…

Biografia

 

 

 

Filho de ferreiro, transformou os saberes aprendidos na forja com o seu pai e começou a moldar o ferro em esculturas. Desde criança passava muito tempo na oficina do pai, nem sempre para o ajudar a fazer as ferramentas, mas também para inventar e criar outros objectos. O que no início era uma brincadeira, depressa se transformou numa arte, dando à tradição de ferreiros do Jarmelo (Guarda) uma nova dimensão.

Em 2003, fez a primeira colecção de candeeiros de ferro.

Em 2004, exibiu a exposição Animais de Ferro, na Casa Museu do Jarmelo.

Em 2005, construiu um conjunto de sete esculturas representando o assassinato de Inês de Castro, encomenda da Associação Cultural e Desportiva do Jarmelo, no âmbito das comemorações dos 650 anos de sua morte.

Em 2007, recriou a figura de D. Sancho I para a Câmara Municipal da Guarda.

Em 2008, reproduziu várias figuras emblemáticas da cidade de Tomar, um projecto para a Associação do Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Norte.

Participou também na exposição colectiva Ar da Guarda, a convite do Núcleo de Cultura da Câmara Municipal da Guarda.

Em 2009, participou no evento Wind Parade na ponta do Sal, S. Pedro do Estoril. Participou ainda, com duas exposições, no evento Cascais White Summer Experience. Executou o projecto Presépio 2009 para a Câmara Municipal da Guarda.

Em 2010, criou a colecção de esculturas Mar no âmbito da comemoração do 3º aniversário do Farol-museu de Santa Marta, em Cascais. Participou ainda com a peça Surf’s Up, Dude na Exposição Internacional de Escultura Artemar Estoril 2010. Foi convidado para participar numa exposição colectiva sobre os 100 anos da República, pelo Núcleo de Cultura da Câmara Municipal da Guarda.

Em 2011, fez uma peça a partir de um esboço de um retrato feito em 1973, uma encomenda particular de uma figura humana estilizada em tamanho real. Realizou também uma série de peças de várias dimensões, como árvores e candeeiros, no âmbito da participação na Fiartil, Feira do Artesanato do Estoril. Expôs a peça Ensemble no Teatro Municipal da Guarda, constituída por mais de sessenta chapas fotográficas recortadas em aço corten.

Em 2012, construiu elementos decorativos para o jantar de comemoração dos 100 anos da BAVidros., bem como uma série de retratos e logótipos, na linguagem de recorte iniciada em Ensemble, muitas vezes a pedido de particulares.

Em 2013, concebeu o Galo 2013 para o Julgamento e Morte do Galo do Entrudo, sob encomenda do Teatro Municipal da Guarda.

 

Paralelamente à escultura, Rui Miragaia faz decoração em Cinema, Televisão e Publicidade, onde, também aí, tem oportunidade de criar e construir adereços e cenários, alguns deles em ferro.