a ferro, fogo e alma…

“Mar” Cavalos-marinhos

Cavalos-marinhos

 

No mar vivem cristais, pepitas de areia brilhantes e jogos de luz que variam com a profundidade. Formam-se caleidoscópios inimagináveis quando a textura das rochas se confunde com a carapaça de certos animais. As cores ganham novos pigmentos, as formas multiplicam-se em possibilidades: moles, simétricas, espirais, prateadas, geométricas, desenhadas.

O espaço sem fim preenche-se com apontamentos de silêncio profundo, pequenos pormenores de hábitos ancestrais: os moluscos nas suas conchas, as algas como serpentinas, os milhares de seres ao sabor das correntes.

Debaixo dos vagalhões, mesmo por baixo da maior tempestade, os cavalos-marinhos namoram, a dançar.

Os comentários estão fechados.